sábado, 28 de fevereiro de 2015

Ontem

Ontem fui mais de cá. Fui mais desta gente.
Conheci um poeta que me falou das suas recordações, 'bocados do tempo antigo'. 
Por genuína gentileza os postais velhos, bocados de tempo antigo que busco nas horas vagas, foram-me oferecidos.
E no regresso a casa, caminhei devagar pelas margens do Mondego.

Às vezes, esqueço-me que escolhi este sítio para viver e não o vivo. Ontem lembrei-me.




foto minha

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

É feio

Hoje, a questão do dia não é:
- Porque é que Costa é melhor a fazer oposição ao próprio partido do que aos de fora?
ou:
- Como ser CEO sem saber o que se passa na empresa que 'ceoua'?
A questão do dia é:
- Este vestido é branco ou azul?


Eu, quero lá saber se é azul ou branco é feio!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Então, a Grécia lá continua naquilo da Europa?

Os passarinhos arrolham no ninho.
O tempo vai frio mas, podia ser pior.
O Sócrates continua preso.
A lua continua a fugir para trás dos telhados no regresso a casa.
Os gatos são fofinhos.
Alguns cães também.
As meninas magrinhas são bonitas, mesmo que sejam feias.
As meninas gordinhas são feias mesmo que sejam bonitas.
Nos meninos ninguém repara.
Os políticos são maus!
Se forem do nosso partido são bons.
Tenho dores mas, podia estar pior.
É!
Cá vamos andando como Deus quer...


terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Perdi duas palavras na curva do G


Estou sempre a perdê-las ali.

As minhas letras sempre foram assim, vaidosas. Saem-me exuberantes dos dedos. Gostam de se exibir em sumptuosas curvas e enquanto elas se quebram e requebram eu perco palavras nas suas bordas. Só na curva do G ficaram-me duas.